grade curricular

Dúvidas sobre grade curricular? Entenda como funciona

Definir a melhor graduação pode ser um desafio, mas é muito mais fácil superá-lo quando você conhece a grade curricular. Ela evita se surpreender com o que você aprende conforme avança no curso.

Mas a vantagem principal de saber interpretá-la é encontrar a oferta ideal, para agregar o conhecimento que pode fazer diferença na sua vida profissional.

Neste post, você vai entender tudo o que precisa para fazer uma boa análise, além dos detalhes necessários para diferenciar a grade da matriz curricular, que é muito importante, mas tem uma função bem diferente.

Vamos logo ao que interessa? Acompanhe!

O que é uma grade curricular?

Basicamente, a grade curricular é uma publicação que relaciona todas as disciplinas de um curso — a estrutura dele. Assim, ela organiza todo o conteúdo que será ministrado durante a participação do aluno em uma graduação, pós-graduação, MBA e assim por diante, na forma de tópicos. Vamos ver um exemplo? 

Pense na grade curricular como um mapa que descreve o caminho que você vai percorrer durante o seu aprendizado. O nosso curso de Gestão Comercial, por exemplo, inclui, dentre outras, as seguintes disciplinas:

  • Estratégias de Negociação;
  • Administração de Vendas;
  • Direito Aplicado a negócios;
  • Fundamentos de Marketing;
  • Responsabilidade Social Coorporativa;
  • Projeto Aplicado I.

A grade curricular do curso vai apresentar essas e todas as outras disciplinas que serão ministradas durante as aulas, com a respectiva carga horária de cada uma delas. Ao consultá-la, você consegue ter uma referência sobre o conhecimento que o curso vai agregar para você.

No exemplo acima, é possível notar que a grade contempla conhecimentos importantes para um gerente ou diretor de vendas, como gestão estratégica e administração de vendas, mas não sem abordar conteúdos de uso prático na rotina de um profissional de vendas, como as estratégias de negociação.

Ela também contempla conteúdos voltados à vida em sociedade, sobre temas mais humanos, como a responsabilidade social coorporativa, além de conteúdo prático, como projeto aplicado I. Esses são detalhes que não ficam evidentes apenas com o título e uma rápida descrição do curso, certo?

Qual é a diferença entre matriz curricular e grade curricular?

A matriz curricular é mais abrangente que a grade, pois serve de guia para orientação pedagógica da instituição de ensino. Ela integra o regimento e o Projeto Político Pedagógico, seguindo regras do Conselho Nacional de Educação. Ou seja, é um documento que cumpre funções normativas, formais e cria uma diretriz geral, que deverá ser adotada em todos os cursos.

A matriz curricular pode ser alterada até mesmo durante o ano letivo, buscando adaptar o modelo de ensino a eventuais demandas que surjam. Portanto, ela é mais flexível que a grade curricular.

Além disso, ela inclui metas, conceitos e teorias que servem de critérios para quem planeja e executa as várias atividades necessárias ao aprendizado, inclusive para a elaboração da grade curricular.

Ficou clara a diferença? Resumindo a comparação, podemos dizer que a grade descreve de forma mais detalhada o conteúdo do curso, ao relacionar todas as disciplinas e suas respectivas cargas horárias, enquanto a matriz curricular serve de referência para as atividades da instituição. 

O que observar na hora de analisar uma grade curricular?

A análise da grade curricular ajuda a identificar se o curso atende aos seus objetivos de aprendizagem, colocação no mercado e continuidade de estudo. Para quem precisa acumular conhecimento em contabilidade, visando uma atuação na área legal, por exemplo, é mais importante conferir disciplinas sobre auditoria tributária e legislação trabalhista, do que sobre escrituração contábil.

Além desse tipo de detalhe, é fundamental que você considere 4 pontos principais, que descrevemos nos tópicos seguintes.

Confira a atualização

Cuidado, principalmente, com grades enviadas por e-mail e mensagens. Elas podem estar desatualizadas. As instituições costumam fazer adaptações a cada ano, o que é importante para manter o conteúdo atualizado. No passado, era difícil encontrar disciplinas voltadas para questões como diversidade no ambiente de trabalho, por exemplo.

Verifique o equilíbrio entre prática e teoria 

Dependendo do seu objetivo, um conteúdo muito prático não é o ideal. O mais comum é a preferência por uma grade que equilibre prática e teoria. Você pode conferir isso facilmente analisando as disciplinas da grade curricular.

Avalie a grade do ponto de vista do mercado

Talvez você adore a grade, o que é um primeiro passo importante, mas ela atende às exigências do mercado? Esse detalhe pode fazer a diferença para ter um emprego com mais facilidade.

As dificuldades de encontrar uma boa colocação, principalmente para quem está tentando entrar no mercado, podem ser minimizadas ao escolher uma grade curricular compatível.

Diferencie as disciplinas optativas, eletivas e obrigatórias

Algumas disciplinas são obrigatórias, mas outras são optativas ou eletivas. Ou seja, parte da grade pode ser moldada de acordo com cada caso. A grade curricular menciona quais disciplinas se enquadram em cada uma dessas condições. 

Como a grade curricular pode me ajudar a escolher o melhor curso?

Você pode e deve considerar vários detalhes quando for escolher o seu curso. Todos eles servem de referência para determinar a qualidade e o que ele pode agregar à sua carreira, ou seja, qual a perspectiva que ele gera para o seu futuro. Essa avaliação inclui a grade curricular.

Tenha em mente de que essa avaliação é pessoal, pois a interpretação da grade pode mudar significativamente de acordo com os seus objetivos. Desse ponto de vista, você precisa avaliar se a grade atende às suas necessidades específicas, pensando na profissão que vai seguir, no lugar em que pretende trabalhar e assim por diante.

Isso é uma dificuldade, pois nem sempre temos muito claro o que desejamos e sobre qual opção pode proporcionar maior projeção na carreira. Por isso, uma boa dica é que experimente a sua grade.

Afinal, nada impede que você escolha algumas disciplinas presentes que ainda não conhece, buscando informações adicionais sobre como você vai se adaptar a elas, incluindo leituras, workshops e conversas com colegas de trabalho, que já atuam na função.

Além disso, vale a pena fazer um exercício prévio, buscando definir o que é fundamental para você. Por exemplo, algumas profissões exigem conhecimento mais técnico, enquanto outras são quase exclusivamente práticas.

Talvez você deseje atuar em administração, assim como um grande amigo que também está à procura da grade ideal, mas ele pretende atuar no setor privado, enquanto o seu foco é no público. Nesse caso, existem cursos com grade curricular mais específica para cada uma. Para ter uma ideia, aqui na Anhembi Morumbi, oferecemos grades com conteúdo voltado para a gestão pública e do agronegócio, além da tradicional. 

Para concluir este post, vale reforçar outros aspectos que podem apoiar a sua escolha, além da grade curricular, como o nível de formação dos professores, a estrutura da instituição de ensino, a proposta pedagógica, o investimento que precisará fazer e assim por diante.

Gostou deste conteúdo? Para se manter a par desse e de outros temas, assine a nossa newsletter!

Que tal descobrir agora qual profissão é ideal para você? Faça este teste vocacional e descubra suas aptidões para trilhar uma carreira de sucesso!

Compartilhe!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Receba conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.