Conheça as habilidades socioemocionais essenciais para o mercado atual

Conheça as habilidades socioemocionais essenciais para o mercado atual

Se você está por dentro das tendências do mercado de trabalho, provavelmente já se deparou com o termo soft skills, que se relaciona às habilidades socioemocionais. Atualmente, as soft skills são consideradas tão importantes quanto as habilidades técnicas, que são aquelas aprendidas na faculdade, na pós-graduação e na prática da profissão.

O mercado está mudando e isso tem um lado positivo: como as competências socioemocionais são mais subjetivas. Assim, desenvolvê-las é uma maneira de se destacar para conquistar a oportunidade desejada.

Sendo assim, é muito importante saber quais são as habilidades socioemocionais mais valorizadas e como adquiri-las. Explicamos tudo ao longo deste conteúdo!

O que são habilidades socioemocionais?

São competências que representam o modo como lidamos com nossas emoções e com as das outras pessoas, evidenciando a forma como nos relacionamos em sociedade. Habilidades socioemocionais são influenciadas por um conjunto de aspectos, como personalidade e experiências acumuladas ao longo da vida.

Elas são fundamentais para o desenvolvimento humano, contribuindo para o sucesso acadêmico, realização profissional e relacionamento interpessoal. Ao cultivar essas habilidades, adquirimos uma base sólida para interações saudáveis, tomada de decisões conscientes e enfrentamento positivo de desafios, promovendo um equilíbrio entre competência técnica e domínio próprio.

Por que as habilidades socioemocionais são importantes?

Ainda que essas competências sejam importantes no momento da contratação, saiba que elas se tornam fundamentais na hora de manter o colaborador no emprego. Segundo levantamento realizado pela organização School of Life, 60,47% dos líderes já demitiram porque os profissionais não apresentavam bom comportamento.

As habilidades socioemocionais são cruciais para atingir maturidade pessoal, o que interfere positivamente no desenvolvimento profissional. Empresas se mantêm e prosperam a partir do momento em que existe um equilíbrio: elas oferecem oportunidades ao colaborador, mas, em troca, precisam receber serviço, tempo e dedicação.

As organizações necessitam de pessoas que entreguem resultados, tenham motivação e, acima de tudo, saibam resolver problemas, em vez de causá-los. Querem, também, trabalhadores que tenham características compatíveis com a cultura da empresa, pois, com isso, todos saem ganhando.

As habilidades socioemocionais estão na BNCC?

A Base Nacional Comum Curricular, documento normativo que determina um conjunto de aprendizagens essenciais, denota a importância de trabalhar tais habilidades desde cedo na educação.

Essa análise aborda 10 competências estruturais para direcionar o ensino básico com foco na inteligência emocional, tão importante para a evolução pessoal e profissional da sociedade. Conheça as que norteiam a abordagem pedagógica nas escolas:

  • disseminar conhecimentos sobre o ambiente físico, cultural, social e digital para evidenciar a realidade e colaborar para uma sociedade democrática, justa e inclusiva;
  • estimular a curiosidade intelectual e aplicar várias ciências (física, química, biológica e tecnológica), a fim de criar hipóteses e soluções;
  • desenvolver o senso estético, considerando o reconhecimento e valorização das manifestações artísticas e culturais;
  • usar o conhecimento das linguagens artística (sonora e visual), científica, matemática, verbal e tecnológica para exprimir ideias e conhecimentos em diferentes contextos;
  • fazer uso das ferramentas digitais informativas e de comunicação de maneira significativa, crítica e ética;
  • compreender as relações do ambiente profissional e tomadas de decisões com alinhamento projeto de vida pessoal, evidenciando senso crítico, autonomia e responsabilidade;
  • argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis a fim de defender ideias e tomar decisões em prol do bem comum;
  • promover autoconhecimento físico e emocional a fim de compreender a diversidade humana, bem como se colocar no lugar do outro para lidar com as diferenças;
  • exercer o diálogo, a cooperação e a resolução de conflitos, promovendo o respeito ao próximo;
  • agir de forma individual e coletiva com responsabilidade, autônoma, flexível, determinante e resiliente.

Essas habilidades são essenciais para formar cidadãos capazes de trabalhar em equipe, resolver problemas, argumentar e defender opiniões, compreendendo a realidade do outro e sendo cada vez mais críticos e observadores.

Quais são os tipos de habilidades socioemocionais?

Bem, já deu para entender que essas competências se complementam e beneficiam o desenvolvimento pessoal e profissional, o que é fundamental para obter sucesso em vários campos da vida, certo?

Primeiro, saiba que existem diversas habilidades socioemocionais. A seguir, reunimos algumas das principais!

Proatividade

É a capacidade de tomar a iniciativa e agir de maneira antecipada, em vez de apenas esperar ser solicitado. Pessoas proativas identificam oportunidades, definem metas e assumem a responsabilidade pelo seu próprio crescimento e sucesso. Elas são movidas pela automotivação e não se contentam com a conformidade das coisas. A proatividade é fundamental para alcançar objetivos pessoais e profissionais, uma vez que indivíduos proativos têm maior probabilidade de superar obstáculos e criar oportunidades que levam ao avanço.

Criatividade

É a habilidade de pensar de maneira original, gerar ideias inovadoras e abordar problemas de formas não convencionais. Ela envolve a capacidade de ver conexões entre ideias aparentemente não relacionadas e de desafiar as normas estabelecidas. A criatividade é essencial para a resolução de problemas complexos e para a criação de soluções novas e eficazes. Além disso, ela contribui para a expressão individual, a autoconfiança e a melhoria contínua.

Pensamento crítico

É a capacidade de analisar, avaliar e interpretar informações de maneira objetiva e fundamentada. Envolve questionar teorias, considerar diferentes perspectivas e chegar a conclusões informadas. O pensamento crítico permite que as pessoas tomem decisões mais acertadas, evitem julgamentos precipitados e compreendam melhor as complexidades dos problemas. Ele é essencial para avaliar evidências, para a elaboração de argumentos persuasivos e para a tomada de decisões.

Colaboração

É a habilidade de trabalhar efetivamente em equipe, compartilhando conhecimentos, habilidades e ideias para atingir objetivos comuns. A colaboração envolve a disposição de ouvir ativamente, considerar diferentes pontos de vista e contribuir para um ambiente de respeito mútuo. Ela é essencial em ambientes acadêmicos e profissionais, uma vez que muitos projetos exigem a combinação de diversas competências e a cooperação entre indivíduos.

Gestão do tempo

Envolve planejar, priorizar e utilizar eficientemente o prazo disponível para alcançar metas e concluir tarefas. A gestão do tempo envolve a identificação das atividades mais importantes, a criação de cronogramas práticos e a minimização de distrações. Essa habilidade permite que as pessoas sejam mais produtivas, evitem o estresse causado por prazos curtos e mantenham um equilíbrio saudável entre estudos, trabalho e vida pessoal.

Resiliência

É a maneira de lidar com adversidades, desafios e situações de estresse de maneira positiva e adaptativa. Pessoas resilientes recuperam-se rapidamente após enfrentarem dificuldades, aprendem com as experiências e crescem diante dos obstáculos. A resiliência é fundamental para manter a mente saudável, lidar com as incertezas da vida e perseverar em busca dos objetivos profissionais.

Como desenvolver as habilidades socioemocionais?

Desenvolver tais competências no ensino superior é uma parte crucial na formação de estudantes para os desafios da vida acadêmica, profissional e pessoal. Elas são ferramentas valiosas para o sucesso em um mundo cada vez mais complexo, conectado e diverso. Aqui estão algumas dicas práticas para desenvolver habilidades socioemocionais com propriedade.

Proatividade:

  • identifique oportunidades de voluntariado ou estágios relacionados à sua área de estudo, permitindo que você aplique o conhecimento em um cenário real;
  • participe ativamente de eventos acadêmicos e conferências para ampliar o entendimento e se conectar com profissionais da área;
  • proponha projetos ou iniciativas dentro de grupos de estudo ou organizações estudantis, demonstrando iniciativa em contribuir para a comunidade acadêmica.

Criatividade:

  • colabore com colegas de diferentes disciplinas para obter perspectivas variadas e ideias inovadoras;
  • crie projetos independentes que explorem conceitos não convencionais. Assim, você demonstra a habilidade de pensar além dos limites estabelecidos;
  • experimente abordagens diferentes para resolver problemas, buscando inspiração em campos fora da sua área de estudo.

Pensamento crítico:

  • escreva ensaios ou artigos em que aborde um tema complexo, avaliando diversas fontes de informação;
  • faça perguntas desafiadoras durante as aulas para explorar ângulos diferentes e expandir a compreensão do assunto;
  • participe de grupos de discussão ou fóruns acadêmicos onde possa analisar tópicos profundos e debater ideias com colegas.

Colaboração:

  • junte-se a grupos de estudo para compartilhar conhecimentos e estratégias de aprendizado com colegas;
  • participe de projetos interdisciplinares que o coloquem em contato com estudantes de outras áreas, permitindo que você aprenda a trabalhar em equipe;
  • pratique a escuta ativa e a negociação durante discussões em grupo, respeitando opiniões divergentes e chegando a um consenso.

Gestão do tempo:

  • avalie regularmente sua agenda para garantir que as tarefas estão equilibradas e ajuste-as conforme necessário;
  • crie um cronograma semanal que inclua tempo para estudos, atividades extracurriculares, descanso e lazer;
  • utilize aplicativos de gerenciamento de tarefas para manter-se organizado e cumprir prazos de forma eficaz.

Resiliência:

  • encare os desafios acadêmicos como oportunidades de crescimento, concentrando-se nas lições que podem ser aprendidas;
  • mantenha uma mentalidade positiva ao enfrentar obstáculos, lembrando-se das conquistas passadas e da capacidade de superar dificuldades;
  • peça feedbacks sobre os trabalhos entregues e esteja aberto a críticas construtivas para aprimorar habilidades.

O aprimoramento das habilidades socioemocionais é um processo contínuo, exigindo prontidão para adaptações e melhorias ao longo do tempo. O compromisso com o cultivo dessas competências resultará na construção de uma variedade de habilidades, que não apenas enriquecerão a experiência no ambiente acadêmico, mas também prepararão para um futuro de conquistas e satisfação no mercado.

Sabia que a além das habilidades socioemocionais é preciso saber como liderar equipes e projetos com eficácia para se destacar? Nesse sentido, existem diversos tipos de liderança que podem ser aplicadas no contexto profissional. Descubra agora mesmo qual modalidade é compatível com você.

Veja se você está pronto para uma transição de carreira!

Compartilhe!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Receba conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.