independência financeira

Saiba como conquistar a tão sonhada independência financeira

Alcançar a independência financeira é o sonho da maioria das pessoas. Afinal, quem não gostaria de não ter que se preocupar mais com dinheiro e saber que todas as contas estão sendo pagas em dia, sem nenhum problema?

No entanto, essa não é uma missão fácil. Isso porque são diversos fatores envolvidos na vida financeira de uma pessoa, sejam eles internos ou externos. Desse modo, a melhor maneira de conquistar uma boa estabilidade e independência é aprender a encontrar o equilíbrio.

Neste post, vamos mostrar algumas dicas para conquistar a tão sonhada liberdade financeira e não ter mais a falta de dinheiro como um problema no dia a dia. Acompanhe e saiba mais!

O que é a inteligência financeira?

Antes de falar sobre independência, é importante tocar em um assunto muito importante para alcançar a estabilidade das finanças. Nesse contexto, você já ouviu falar em inteligência financeira?

Esse termo deveria ser tratado com frequência na vida das pessoas, inclusive durante a formação básica, nas escolas. Trata-se do desenvolvimento de habilidades essenciais para fazer uma boa gestão das finanças pessoais.

Como conquistar a sua independência financeira?

Está se perguntando o que fazer, então, para desenvolver inteligência financeira e, finalmente, conquistar a tão sonhada independência, certo? Desde já, é importante ressaltar que esse é um processo desafiador.

É preciso levar em conta que muitos problemas financeiros não surgem diretamente das ações dos indivíduos. Afinal, vivemos em um país com uma enorme desigualdade social. Situação em que algumas pessoas podem usufruir de mais oportunidades de ter um crescimento profissional que outras.

Além disso, muitas dificuldades relacionadas às finanças podem surgir de imprevistos e situações que fogem do controle pessoal. Desse modo, é importante saber identificar as soluções que estão ao seu alcance.

Dentro desse contexto, existem diversas atitudes que ajudam a ter mais inteligência financeira no dia a dia e conquistar resultados que contribuem para a independência. Veja algumas dicas, a seguir!

Defina metas

Você tem o costume de definir metas financeiras? Para algumas pessoas, isso pode ser um sinônimo de frustração, principalmente quando não é possível alcançá-las com muita frequência. Já, para outras, esse é um fator que serve de motivação.

A verdade é que ter metas bem definidas ajuda a melhorar o planejamento e o foco no dia a dia. Para entender melhor como isso funciona, é só imaginar uma corrida. Quando o corredor sabe qual é o ponto de chegada, desde o momento que pisa na pista, é muito mais provável que ele persista no caminho e se motive durante os momentos de cansaço, certo?

Em diversas ocasiões da vida, a lógica é a mesma. Quando você sabe onde deseja chegar, é muito mais fácil persistir no trajeto. Inclusive, isso ajuda a definir estratégias para facilitar a realização das metas.

No entanto, para que esse plano seja bem-sucedido, é importante apostar em metas que possam ser alcançáveis. Por isso, estabeleça objetivos que estejam dentro da realidade em que você se encontra e aumente os desafios aos poucos. Assim, é possível evitar a frustração que faz muitas pessoas desistirem.

Controle os gastos

A próxima etapa é regular o que sai da carteira. Para isso, é preciso fazer uma nova reflexão: você tem ideia de onde está sendo utilizado seu dinheiro? Essa pode parecer uma pergunta desnecessária, mas existem vários detalhes que podem estar passando despercebidos.

Para ter uma melhor compreensão do que estamos falando, experimente anotar absolutamente todos os gastos mensais. Aqui, é importante incluir até mesmo as pequenas compras, como uma bala.

No final do mês, faça o cálculo de todas as despesas e separe-as por categorias, como alimentação, moradia, transporte, lazer etc. Com isso, você saberá o quanto gasta, exatamente, com cada atividade do dia a dia.

Em seguida, experimente fazer isso nos próximos meses. Desse modo, é possível ter acesso a uma espécie de relatório com os custos fixos e variáveis das finanças pessoais. E para que serve tudo isso?

É simples! Com as anotações, é possível visualizar onde estão concentrados os maiores gastos e identificar o que está fazendo o dinheiro ir embora mais rápido. A partir disso, é muito mais fácil fazer um controle eficiente.

Por exemplo, pode ser que pedir comida com frequência ao longo da semana resulte em maiores despesas no fim do mês. Ao mudar esse hábito para apenas os finais de semana e cozinhar em casa mais vezes, é possível ter uma maior economia mensal e aproveitar esse dinheiro para alcançar as metas definidas.

Invista na educação de nível superior

Apostar nos estudos para ter uma melhor qualidade de vida é sempre uma boa ideia. Ao ter um curso superior no currículo, as chances de conquistar um bom emprego, reconhecimento profissional e retorno financeiro aumentam consideravelmente.

Sem mencionar que a educação de nível superior ajuda a desenvolver várias competências que podem ajudar a fazer um bom controle das finanças. Por exemplo, as mesmas técnicas utilizadas para montar uma rotina de estudos equilibrada podem ser usadas no planejamento financeiro e ter resultados mais satisfatórios no cotidiano.

Busque por um bom emprego

O trabalho que você faz atualmente não proporciona um retorno financeiro para levar o estilo de vida que gostaria? Então, pode ser interessante ir atrás de novas oportunidades profissionais.

Planejar a transição de carreira, a mudança de profissão ou, até mesmo, uma promoção no trabalho é uma estratégia interessante para ter acesso a uma remuneração mais alta e que sustente os gastos pessoais.

Para ir em busca de um bom emprego, no entanto, é importante adotar boas estratégias. Contar com um currículo com capacitação profissional é um dos primeiros passos. Nesse caso, apostar em cursos que garantem a qualificação se torna indispensável.

Procurar por atividades que ajudem a adquirir experiência profissional, ainda que não seja um emprego, como trabalhos voluntários e programas extracurriculares, também é uma ótima ideia.

O importante, nesse caso, é fazer com que seu perfil profissional se destaque nos processos seletivos ou no ambiente de trabalho. Dessa maneira, novas oportunidades de crescimento de carreira surgem pelo caminho.

Faça renda extra

Às vezes, você pode ter o melhor planejamento financeiro pessoal, mas ainda assim a independência parece estar muito longe de ser alcançada. Quando isso acontece, é importante ir em busca de novos recursos.

Nesse contexto, fazer uma renda extra pode ajudar bastante na realização das metas definidas. No entanto, sabemos que essa não é uma estratégia fácil e que nem sempre é viável para todas as pessoas.

Ainda assim, vale a pena refletir sobre o dia a dia e as habilidades que você tem para encontrar oportunidades de uma nova renda. Por exemplo, se há uma vaga na garagem, um espaço dentro de casa ou um item que não está sendo usado, por que não alugá-lo?

Se você tem dotes artísticos, pode valer a pena também experimentar vender peças artesanais, por exemplo. Montar uma loja online ajuda a ter um maior público e envolve menos gastos para a abertura.

Outra opção é aproveitar o tempo livre para desempenhar atividades que podem dar um retorno financeiro. Pegar trabalhos como freelancer, responder pesquisas, passear com cachorros: todas essas são ideias que podem ser incluídas nas horas vagas.

Tenha uma reserva financeira

Não importa o quão organizado um indivíduo seja, imprevistos sempre podem acontecer. Por isso, é importante se preparar para não deixar que os infortúnios atrapalhem o equilíbrio das finanças.

Uma estratégia interessante é montar uma reserva financeira. O ideal é poupar, no mínimo, 6 meses dos gastos proporcionados pelo estilo de vida que uma pessoa leva. Assim, ela tem uma quantia suficiente para custear diferentes tipos de despesas não planejadas.

Vale destacar que montar uma reserva financeira pode levar tempo. Por esse motivo, é necessário definir uma nova meta, que é a de guardar uma parcela da renda para esse objetivo.

Invista o seu dinheiro

E o que fazer com a quantia que você já tem, inclusive o próprio fundo para emergências? Realizar investimentos é uma ótima ideia. Além disso, não pense que é necessário apostar em estratégias arriscadas e que podem levar a um prejuízo.

Existem diversas maneiras de investir, desde as mais conservadoras até as mais ousadas. Enquanto você ainda está começando, vale a pena partir para aquelas com menos riscos, a fim de evitar perdas.

Por que a inteligência financeira é fundamental?

Como visto, são muitos passos para conquistar uma maior tranquilidade com relação às finanças. Acontece que sem inteligência financeira, é muito mais complicado chegar ao ponto de independência. Afinal, quando não há um bom controle da entrada e saída de dinheiro, a organização e o planejamento ficam em segundo plano.

Por esse motivo, buscar a educação financeira é um dos primeiros passos para iniciar uma jornada de maior planejamento, organização e controle das finanças pessoais. Dessa maneira, aos poucos, é possível perceber que é o dinheiro que trabalha para você. E não o contrário.

Quais os benefícios de ser independente financeiramente?

Por que será que é tão importante conquistar o estágio de independência financeira? Ao tocar no assunto, pode parecer uma meta a longo prazo para muitas pessoas. Contudo, quanto antes você alcançá-la, melhor.

Desse modo, é possível ver os benefícios repercutindo em todas as áreas da vida, não apenas nas finanças. Isso porque o modo como você gerencia o dinheiro e as maneiras de usá-lo no dia a dia causa impactos em todos os outros âmbitos, como profissional, pessoal e acadêmico.

Quer entender melhor como isso funciona? Então, veja, a seguir, os principais benefícios de se tornar independente financeiramente!

Menos preocupações no dia a dia

Ninguém merece viver diariamente com o medo de não conseguir pagar toda a fatura de cartão ou com ansiedade de quitar aquela dívida que parece não acabar nunca. Essas preocupações, a longo prazo, geram grandes desgastes emocionais.

Sem mencionar que ajuda a aumentar o estresse, fator bastante prejudicial para a saúde mental e física. Por outro lado, quanto mais estabilidade você tiver na área das finanças, menos ansiedade terá por motivos econômicos.

Dessa maneira, é possível deitar a cabeça no travesseiro todos os dias, sem angústia ou inquietação por conta da vida financeira. Consequentemente, é possível ter mais disposição, foco e motivação na rotina.

Melhor qualidade de vida

A qualidade de vida de um indivíduo aumenta consideravelmente quando não há problemas relacionados às finanças. Para começar, como acabamos de ver, há a paz de espírito de estar com todas as contas em dia e uma boa reserva para emergências.

Além disso, quando o estilo de vida de alguém pode ser sustentado pela renda que recebe, é possível ir em busca dos recursos necessários para garantir o bem-estar esperado, como:

  • moradia;
  • segurança;
  • saúde;
  • alimentação;
  • educação;
  • lazer.

A longo prazo, isso traz vantagens, até mesmo, para a longevidade. Afinal, quem tem mais saúde e bem-estar, tem mais chances de prevenir fatores que reduzem a expectativa de vida, como estresse, doenças crônicas, falta de saneamento básico e acesso à segurança, entre vários outros.

Mais tempo e foco para outras atividades

É importante também tocar em um ponto de extrema relevância quando o assunto é economia pessoal: quem tem um maior controle financeiro consegue focar em outras atividades do dia a dia com muito mais facilidade.

Isso porque a mente está livre de preocupações e não é necessário se empenhar em tarefas extras para resolver problemas com relação às finanças. Assim, é possível aplicar toda essa energia em atividades que gostaria de realizar.

Por exemplo, com a vida financeira estável, um indivíduo tem mais tempo e concentração para se dedicar a uma pós-graduação e desenvolver novos conhecimentos e habilidades. Como consequência, as oportunidades de ter independência nas finanças aumentam ainda mais. Tendo em vista que o mercado de trabalho é mais convidativo para profissionais com especialização.

Crédito positivo no mercado

Com o crédito positivo no mercado, você tem uma pontuação mais satisfatória para fazer consórcios, empréstimos para investimentos, financiamentos, entre várias outras interações financeiras.

Para quem tem o objetivo de empreender, essa é mais uma vantagem. Assim, é possível ter mais oportunidades de parcerias e de encontrar investidores para fazer o plano de negócio dar certo.

Traçar um plano para alcançar a independência financeira não é uma missão fácil, mas é totalmente possível. Sendo assim, experimente seguir essas etapas e tenha sempre em mente que esse é um processo. Por isso, seja resiliente e não desista quando surgirem desafios.

Compartilhe!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Receba conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.