é-necessário-fazer-o-enem-para-entrar-na-faculdade-

É necessário fazer o Enem para entrar na faculdade? Entenda

Formar-se no ensino superior é uma conquista muito almejada. Mas antes de chegar nesse ponto existem várias etapas, a começar pelo ingresso. Nessa hora, é comum surgirem as mais diversas dúvidas. Uma das mais recorrentes envolve saber se é necessário fazer o Enem para entrar na faculdade.

A resposta simples seria não, se esse questionamento não estivesse ligado a outros. Normalmente, ele resulta do desconhecimento acerca do que é preciso para iniciar uma graduação e sobre quais são as formas de fazer isso.

Bora descobrir as respostas para essas e outras perguntas?

O que é preciso para entrar na faculdade?

Segundo o Ministério da Educação (MEC), para iniciar uma graduação no Brasil é necessário ter concluído o ensino médio ou equivalente (também é possível obter o certificado do ensino médio por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos — Encceja) e ser selecionado em processo seletivo. Os tipos de cursos disponíveis no ensino superior são os seguintes:

  • bacharelado — qualificação tradicional, de longa duração, abrangente, que permite atuar de maneira ampla, exercendo uma profissão regulamentada;
  • licenciatura — formação voltada para a docência, que qualifica professores para ministrarem aulas no ensino básico;
  • tecnólogo — curso de curta duração composto por unidades curriculares mais práticas do que teóricas, voltadas para setores específicos do mercado de trabalho.

Assim, a conclusão do ensino médio é um pré-requisito para entrar na faculdade. Porém, não há vagas suficientes em todas as Instituições de Ensino Superior (IES) do país para atender a todos os interessados. Desse modo, foram concebidas provas de ingresso como método classificatório. 

Uma das mais conhecidas é o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Criada para avaliar o desempenho dos alunos ao final do ensino básico, a prova é hoje uma das principais portas de entrada para estudantes em programas de incentivo educacional.

Afinal, é necessário fazer o Enem para entrar na faculdade?

A resposta é: não. Ou seja, quem perdeu o Exame Nacional do Ensino Médio, tanto por não ter se inscrito quanto por faltar no dia da prova, ainda consegue ingressar no ensino superior.

A dúvida sobre se é necessário fazer o Enem para entrar na faculdade ou não é fruto de uma confusão comum. Pois, algumas IES usam essa nota como meio de ingresso no papel de substituta ao vestibular tradicional ou para alunos que estão participando do Prouni, por exemplo.

O primeiro caso foi muito divulgado quando as Universidades e os Institutos Federais optaram por trocar uma avaliação por outra, adotando o chamado Sistema de Seleção Unificado (Sisu). 

Além disso, hoje diversas instituições privadas também oferecem essa oportunidade, como a Universidade Anhembi Morumbi, onde não há nota mínima e pode-se utilizar qualquer resultado obtido nos últimos 10 anos. Portanto, a maioria dessas organizações educacionais disponibiliza outros tipos de processo seletivo.

Quais as outras formas de entrar na Anhembi Morumbi?

Agora que está claro que não é necessário fazer o Enem para iniciar um curso superior, que tal conhecer outros tipos de processos seletivos possíveis? Confira a lista das opções mais utilizadas.

Vestibular tradicional

Quem não pode ou não quer entrar na faculdade com a nota do Enem sempre tem a opção de recorrer a esse tipo de processo seletivo. Essa é a forma de ingresso no ensino superior mais tradicional do Brasil, tratando-se de uma prova.

Há instituições que exigem respostas dissertativas ou de múltipla escolha. Em algumas, o teste é composto apenas por conteúdos de matérias específicas ligadas ao curso escolhido, enquanto, em outras, os assuntos abordados são gerais. Ainda é comum ser necessário elaborar uma redação. Mas você já ouviu falar de vestibular digital?

Para participar, é necessário efetuar a inscrição e aguardar um link, que será enviado no dia da avaliação. Só não esqueça que a realização e aprovação no certame ficam sujeitas ao cumprimento das condições previstas nos editais.

Vestibular simplificado

Um ponto em comum entre o Enem e o vestibular tradicional são as redações em que os alunos precisam dissertar sobre temas diversos. Muitas vezes, o desafio é estar a par do assunto e ter argumentos.

Já para quem opta pelo vestibular simplificado na Anhembi Morumbi, o texto solicitado é uma carta de apresentação em que o interessado conta porque deseja fazer uma faculdade e como vê a área escolhida. E não há necessidade de fazer outro tipo de prova!

Vale destacar que apesar do processo seletivo ocorrer online, o potencial aluno deve ser o único a escrever todo o material enviado para avaliação.

Transferência 

Quem já está fazendo um curso superior e quer mudar de área ou de instituição de ensino não precisa começar tudo do zero. Assim, essa possibilidade não exige Enem ou vestibular e, ainda, permite o aproveitamento da carga horária que o estudante já cursou.

Um requisito da Universidade Anhembi Morumbi para a transferência acontecer é a entrega do histórico ou boletim oficial, detalhando o que o aluno estudou até então para avaliação. Isso pode ocorrer de forma interna, ficando na IES, ou externa, vindo de outra.

Segunda graduação

Essa é a opção para quem já se formou e quer fazer um novo curso. Ela é vantajosa pois, além de não necessitar realizar qualquer prova para ingressar, na Anhembi Morumbi também é viável aproveitar disciplinas da primeira faculdade. Portanto, a segunda graduação é uma maneira de mudar de carreira sem deixar para trás o que já foi conquistado.

Aproveitamento do ensino técnico na graduação tecnológica

Semelhantemente ao que foi mencionado no tópico anterior, aqui também é possível aproveitar disciplinas já cursadas anteriormente, mesmo que no ensino técnico. Trata-se de uma nova diretriz introduzida pelo Ministério da Educação (MEC) que possibilita aos estudantes utilizarem disciplinas cursadas no ensino técnico durante o ensino superior tecnológico. Essa política de aproveitamento permite que os alunos que têm certificados de cursos técnicos profissionalizantes sejam dispensados de disciplinas equivalentes ao seu conhecimento prévio ao ingressarem na graduação tecnológica.

Em outras palavras: ao se inscrever na graduação tecnológica, você terá a oportunidade de eliminar as Unidades Curriculares que correspondem aos conhecimentos adquiridos durante o curso técnico, contanto que haja correlação entre ambos os cursos.

Volte para a Anhembi 

Aqueles já eram nossos alunos e precisaram trancar a faculdade também não são obrigados a recomeçar. A retomada do curso pode ser feita a pedido com esse programa da universidade. Depois da aprovação, o estudante segue com a graduação para conquistar mais esse objetivo conosco.

Como visto, não é necessário fazer o Enem para entrar na faculdade, mas passar por algum processo seletivo ainda é obrigatório. A Anhembi Morumbi oferece diversas formas de ingresso para que você conquiste seu diploma. Acesse aqui e escolha a ideal para você!

Compartilhe!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Receba conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.